amor

o teu rosto à minha espera, o teu rosto
a sorrir para os meus olhos, existe um
trovão de céu sobre a montanha.

as tuas mãos são finas e claras, vês-me
sorrir, brisas incendeiam o mundo,
respiro a luz sobre as folhas da olaia.

entro nos corredores de outubro para
encontrar um abraço nos teus olhos,
este dia será sempre hoje na memória.

hoje compreendo os rios. a idade das
rochas diz-me palavras profundas,
hoje tenho o teu rosto dentro de mim.

José Luís Peixoto, in “A Casa, A Escuridão”
Foto Google Imagens
Anúncios

16 responses to “amor

  1. Olá amigo Quicas!É com muita alegria que o sei de volta!Obrigada pela simpatia :)Sabe do que falo!Amigo, este poema é dos mais belos que já li sobre o tema. Maravilhosamente delicado e simultâneamente profundo.Lindo!BeijinhosNá

  2. Hola amigo el amor fugaz, me trae por tu bella casa y me encuentro con un bello poema de amor y es que el amor mueve montañas , ríos , mares y océanos cuando toca el alma de su corazón enamora todo lo que toca.Un abrazo de MA para ti. Gracias por tu visita querido amigo bloguero.

  3. Sempre adoro ler-te!Tu podes comentar o que quiser, é sempre bem vinda tuas palavras… e me conheces bem, pelo que percebo! São poucas e raras pessoas que conseguem perceber as outras, mas tu, meu amigo querido, tens o dom. Beijos de carinho e respeito imenso com toda minha admiração…

Agora que "me" leu, se não for pedir demais, queira deixar algum "reflexo" da leitura! Obrigado E... volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s